segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Ushuaia




















Enfim Ushuaia, uma cidade portuária que vive intensamente do turismo, no verão para as visitas ao parque e no inverno para a estação de esqui, que dizem ser a melhor da Argentina. Nós pegamos nossas bicicletas e pedalamos 12 kilometros até o Parque Nacional Tierra Del Fuego, onde fomos recebidos pelo guarda parque chamado Pablo que nos concedeu uma boa entrevista falando sobre gestão e plano de manejo do parque.
Devido ao projeto do nosso grupo, nós não pagamos a entrada no parque, mas cada visitante que não seja argentino paga $60 pesos para entrar. Dentro do parque existe uma boa estrutura de trilhas para caminhada e de acampamentos gratuitos e também há a opção de abrigos com calefação, cozinha coletiva e banho quente no Refugio Lago Roca, que fica 8 kilometros da entrada do parque e custa $25 pesos por pessoa para acampar e $45 pesos para dormir no refugio.
De dentro do parque a paisagem é encantadora, e há muitos animais que circulam pacificamente em volta das barracas como zorros ( raposas ), conejos ( coelhos ) e muitos pássaros.

No dia seguinte fomos ao fim da Rota 3, o lugar mais ao sul que é possível chegar por estrada do continente sulamericano, onde tem muitos turistas que vem de carro, ônibus ou catamarã para conhecer o parque e depois voltar aos cruzeiros maritimos que ficam ancorados em Ushuaia.
Depois disso, começamos a pedalar sentido norte, e fomos brindados por um belo dia de sol com arco-íris para sairmos de Ushuaia. Pedalamos em média 100 kilometros por dia e dormimos sempre acampados. No terceiro dia de pedalada pegamos o vento bem de frente onde o comentário mais comum dessa parte da estrada é algo como:
- O dia mais duro da minha vida, meu anemômetro ( medidor de velocidade do vento ) marcou 70 kilometros por hora, eu quase caí da bicicleta varias vezes...coisas assim.
Quando estava praticamente impossível ficar em cima da bicicleta conseguimos uma carona até Rio Grande, a próxima parada.

Em Rio Grande ficamos hospedados no Camping do Club Nautico, que custa $20 pesos para acampar, $25 pesos para dormir lá dentro com colchonetes numa sala ampla com calefação e $35 pesos numa cama.
Lá dentro, o clima é incrível, com muito cicloturistas do mundo todo e até um cara que viajava sozinho...a pé pela estrada. Cada um com sua história pra contar e cada um com muita vontade de compartilhar a experiência da viajem, com fotos e conversas.
Devido ao pouco tempo disponível, eu peguei um ônibus até Rio Gallegos e depois outro até Buenos Aires, depois outro até Floripa..ao todo quatro dias de estrada.
A equipe continuou pedalando rumo ao Chile e a outros Parques Nacionais.

7 comentários:

PLAYBOX disse...

Daee fortinho, mto massa as trip. Quando organizar a proxima da um tok, so chegado do cicloturismo, e a bike é a mesma ainda das antigas. Abraço!

PLAYBOX disse...

ps. RAFA de Jlle. To na ilha.

Anônimo disse...

Legal, Rafa. Quem fez essa trip foi meu parceiro Lizóide, mas tamos ai. Se pintar alguma coisa vou te avisar. Abçs.

Claudia Lawrence disse...

Hi, ur blog is really nice, while reading I truly like it. I just wanna suggest that u should go for blog advertising & marketing there is a website which is offering very unique features at affordable prices there are expert advertising team who will promote ur blog & affiliate ads through all over the networks which will definitely boost ur traffic & readers. Finally I have bookmarked ur blog & also shared this blog to my friends.. i think my friend might too like it hope u have a wonderful day & !!happy blogging!!.

Andarilho da Ilha disse...

Well Claudia!
Thank you soooooo much!
Have a wonderful day too!
Lots of love!

Spa Vivere Essencial disse...

Li, demais essa viagem... eu piro com essas aventuras... o nome do bloguinho deveria ser " andarilho sem fronteiras..." rs... bjs

Andarilho da Ilha disse...

Oi Re!
Muito obrigado por comentar!
O Andarilho é da Ilha para o mundo! hahahahhaha
Bjs!

Pesquisar este blog