quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Teste e opinião de sacos estanque Sea to Summit e Azteq






O teste drive dos sacos estanque Dry Sack da Sea to Summit, que é uma marca da Austrália, e também da marca brasileira Azteq vai surpreender. Primeiro explicaremos para quem não sabe, o que é o saco estanque.
São sacos a prova dágua, fabricados com nylon 70 den, uma membrana tão densa que nem o ar passa por sua fibra, resistindo 10.000mm de coluna de água.
Eles são vendidos em vários tamanhos, especificados por litros.
Podem ser usados em diversas situações, como em cicloturismo, onde é possível colocar todos os equipamentos dentro de um saco grande preso no bagageiro, ou para manterem secos apenas livros e documentos dentro de uma mochila, nos sacos menores.
Falaremos primeiro do saco Dry Sack Sea to Summit que tem excelente qualidade, e nós podemos recomendá-lo a todos como um bom custo benefício, eles são duráveis e eficientes. Mas sobre o saco estanque Aztec nós precisamos trazer a verdade, sempre.
Entendemos como é difícil se manter num mercado tão competitivo e cheio de impostos como o nosso, mas um produto que descostura antes de ser utilizado pela primeira vez só pode ser chamado de um nome...porcaria!
Nós compramos quatro sacos desses para levarmos as barracas Azteq Nepal 2 (que por sinal as barracas funcionaram muito bem) vide teste das barracas aqui, e quando tiramos os sacos estanque da embalagem, a fivela simplesmente saiu na mão em dois deles, e sem a fivela não dá pra selar o saco, ou seja, não serve pra nada!
Achamos que eles compram os produtos mais baratos possíveis na China, estampam o logotipo e falam que é Azteq, e isso pode comprometer seriamente o nome da empresa.
Como solução uma boa e velha agulha e linha resolveram o problema, deu para costurar a fivela plástica na cinta novamente, mas na nossa opinião esse saco, as lanternas de por na bike e a faca Skeleton da marca Azteq receberam nota zero, tudo voltou quebrado da nossa trip para Patagônia.

4 comentários:

Vinícius Henrique disse...

Putz cara, realmente, equipo pra andar nas quebradas não é qualquer marca que passa. Já perdi as contas de quantas mochilas já tive, recentemente comprei uma mochila de 40l da Nycow, vamos ver até onde essa chega.
Pra manter as miudezas que eu carrego protegido, até agora não vi solução melhor que um simples saco ziplock, pelo menos documentos mais importantes, ou qualquer outro equipamento pequeno vai seco e sussegado.
Flw, abraço.

Andarilho da Ilha disse...

E ae Vinicius!
Pelo visto você é das bike! hehehe
O Ziploc é bem útil mesmo, a boa vantagem do saco estanque é a durabilidade, ele não rasga!
Abraço!

Nilson Soares disse...

Irmão,

Nem um, nem o outro, garimpando na internete encontrei a Infláveis Remar. Os produtos deles são infinitamente mais baratos que essas marcas famosas e de primeiríssima qualidade. Inclusive resistem muito bem a abrasão.

Para você ter uma idéia, comprei um saco estanque de 70 litros e coloquei todas minhas tranqueiras nele e pus em cima do banco da moto. Saí daqui do RJ e da metade de SP até Joinville fui debaixo de chuva forte, umas 10 horas de viagem, meu equipa lá chegou sequinho.

abs,

p.s. cara esse blog é neurótico mesmo, to gostando muito...

Nilson soares

Andarilho da Ilha disse...

Opa, obrigado pela dica!
E obrigado pelo comentário também!
Abraços!

Pesquisar este blog